Total de visualizações de página

17 outubro 2014

Amar

Sou composto por músicas, que me fazem do jeito que sou.
Há uns quase 20 anos atrás, ou mais, fui surpreendido
logo cedo com esta canção no rádio.
Inaugurava minha manhã de um jeito tão poético
que fui logo apertando o "rec" do aparelho de som (era tempo das fitas-cassete).
A fita estava no fim, e a música ficou gravada pela metade.
E como aconteceu com tantas outras canções, fiquei buscando esta outra metade
por um certo tempo, muito. Não havia ainda a facilidade da Internet, e a grana era curta.
De qualquer jeito, segui cantando e cedendo ao coração a razão.
Então agora eu divido aqui com vocês essa beleza:



"Amar", do Tom Zé.

08 outubro 2014

Os passarinhos e a matemática

Estudar matemática é importante.
Talvez inclusive o ajude a controlar suas inclinações místicas, que o fazem acreditar em sonhos de chegar atrasado na consulta.
E você acorda com os sons da natureza, antes que o celular dê o sinal.
Chega às sete da manhã no consultório, mesmo sabendo que só será atendido às nove da manhã, na consulta marcada para às 8:20h.
Da próxima vez, calcule melhor o tempo de deslocamento.
E não se deixe levar pelo canto enlouquecido dos passarinhos.

19 setembro 2014

Século XXI

E foi-se o tempo de aceitar humilhações e se calar.
De ser chamado de "macaco", "veado" e ter de aturar para sempre
o riso sarcástico do agressor.
Agora as vítimas descobriram que têm voz.
O direito ao preconceito não existe.
Bem-vindos ao século XXI. Enfim ele começou.

"E até as mulheres, ditas escravas,
já não querem servir mais".
                     Raul Seixas

14 setembro 2014

Plim plim

Desliga a televisão por um dia
Para bater um papo com o João
ou para dar um beijo na Maria

Desliga a televisão por um dia
e te liga no que diz a rima
Porque mesmo que a TV seja colorida
mais valem as cores da vida.





Estes versinhos quase inocentes
eu os escrevi há 20 anos atrás,
e agora foram relembrados nas redes sociais por uma professora querida.


31 agosto 2014

A política chata

Os militantes e profissionais da política são, em geral, chatos. Muito chatos.
Falam para seus iguais.
Uns repetem insistentemente o discurso dos outros.
Negam o contraditório, se recusam a dar sequer valor à opinião alheia.
Quem é diferente deve ser bloqueado, excluído, eliminado do mundo (ao menos do mundo que cabe na cabeça deles).
São intolerantes, fechados em si e em seus interesses (mesquinhos).
A realidade passa longe de seus comentários.
Analisam a partir de idealizações.
Mas a maior (e mais perigosa) das chatices, é a incapacidade de duvidar das próprias certezas.
Nem de longe lhes passa pela cabeça a possibilidade de estar errados...


24 agosto 2014

Oxalá chegar

"Todos vestem cores
pra saudar seus orixás
Só eu fico dentro do meu branco
pra enxergar
Oxalá chegar
Oxalá chegar"

Arnaldo Antunes

15 agosto 2014

E onde é que fica a realidade?

A morte trágica de Eduardo Campos tem trazido à tona um sem número de especulações e maluquices.
A última que li é de uma suposta conspiração, liderada por Marina Silva e (claro) organizada pela CIA, que teria derrubado o avião em que estava o presidenciável.
Os "argumentos" apresentados seriam a ligação de Marina com ongs internacionais, ligadas à realezas europeias e o fato de ela não ter embarcado no mesmo voo.
Só faltaram aí na lista os Iluminattis, extraterrestres e a assinatura de um lunático: Por que não Olavo de Carvalho?
Seria até engraçado, não fosse o fato de que as pessoas agem a partir de avaliações deste tipo. Se movem assim, trabalham, votam, interagem, julgam os outros.
E o mundo real, os fatos, que se encaixem nestas fantasias todas...